Tag Archives: compras

Os cabazes de Natal do Pingo Doce

O Pingo Doce decidiu seguir a onda dos cabazes e criou kits especiais de Natal. São três opções que custam 15 euros cada. €15 euros equivalem a cerca de 35 reais. Todos os kits incluem bacalhau, tradição comum na mesa portuguesa no Natal.

Aqui no Brasil, comemos chester ou peru. Em Portugal, creio que o prato principal é quase sempre oriundo do mar: Lula, bacalhau, outros tipos de peixes, polvo, entre outros. Acho isso um bocado engraçado, pois peixe me parece uma comida “mais tropical” do que frango. O mais natural seria invertermos nosso cardápio com o português!

Além do bacalhau, os cabaz 1 inclui vinho, azeite, Bolo Rei e chocolate. (Eu não gosto de Bolo Rei, pois frutas cristalizadas não me apetecem, mas recomendo às pessoas que o provem, pois faz parte da tradição de Natal portuguesa). No segundo cabaz, são duas garrafas de vinho, duas garrafas de azeite e chocolate. (Esse é o cabaz que eu compraria!). O outro é composto de vinho, azeite, duas barras de chocolate e uma Coca-Cola 2 litros (aliás, acabo de descobrir que a Coca-Cola 2 litros custa €1,49 em Portugal!!!).

1

2

3

Quem quiser outras informações sobre os cabazes de Natal do Pingo Doce, clica aqui!

Anúncios

4 comentários

Filed under Portugal

O preço da comida portuguesa

Uma das dúvidas mais frequentes daqueles que estão indo viver ou turistar em Portugal é o preço da alimentação. Comer em restaurante é caro? Vale mais a pena fazer comida em casa ou almoçar nas residências universitárias? A comida deles é igual a brasileira ou muito diferente? Quanto custa 1kg de arroz?

Como diria Jack Estripador: Vamos por partes!

1) Há restaurantes para todos os gostos e bolsos. Dá para pagar 5 euros por entrada + sopa + prato principal + bebida no centro do Porto (e na capital Lisboa deve existir opções pelo mesmo valor). Uma das dicas é comer no O Perfume. A comida é ótima, o preço é justo (5 euritos) e ainda dá para almoçar com o rio Douro a janela 🙂

Se a intenção é comer num lugar mais chic, típico e menos dia-a-dia, sugiro o Tromba Rija. Foi eleito o melhor restaurante de Portugal várias vezes. Além disso, os turistas que se destinam ao norte de Portugal não devem deixar de provar as Francesinhas. Recomendo o Capa Negra, no Porto.

2) Uma possibilidade para os estudantes são as cantinas universitárias. Sopa, pão, prato, bebida e sobremesa por 2,15 euros (cantinas da Universidade do Porto). Além de unir a praticidade ao baixo custo, a comida é bem boa (e pode-se checar o cardápio da semana pela internet antes de encarar).

Para quem está na correria de estudos e não quer perder tempo indo ao supermercado, pilotando fogão e depois lavando louças, é prático e vale a pena comer nas cantinas. Por cerca de 40 euros mensais, pode-se almoçar 5 dias por semana na universidade. Depois, ao jantar, come-se qualquer coisa (sanduíche, pizza congelada ou lasanha que saem bem em conta também). E como final de semana é dia de comer uma coisinha um pouco melhor, os estudantes leitores desse blog podem buscar explorar a culinária portuguesa em um restaurante baratinho (“as tascas”).

3) A comida portuguesa é um pouco diferente da brasileira sim. Os portugueses comem mais peixe e MUITO mais carne de porco. A carne de vaca não é muito popular (e é um pouco mais cara que as demais). Outra coisa que não falta são frangos: Sempre muito temperados com piri-piri (pimenta!). A maioria dos pratos típicos portugueses contam uma História: A alheira (enchido português), a Francesinha e as tripas à moda do Porto são exemplos disso.

Não é costume comer feijão diariamente, mas quem quiser encontra facilmente nas prateleiras do supermercado (seja o saco de grãos ou o enlatado). Na casa das famílias portuguesas, a sopa é sempre presente antes das refeições, seja almoço ou jantar, no inverno e verão. Ao meu ver, os portugueses comem muito mais vegetais e verduras do que os brasileiros, e beeeem menos gordura. Batata-frita é algo que nunca se vai encontrar como refeição em Portugal (isso come-se no Mc Donalds!).

4) A comida no supermercado parece-me mais barata lá (Portugal) do que cá (Brasil). Eu já disse isso inúmeras vezes por aqui, mas, enfim: Volto a repetir! Eu gastava cerca de 25 euros semanais em compras no mercado. Para um estudante viver no Porto, o custo aproximado da alimentação mensal são 150 euros:

€ 25 / semana no supermercado = € 100
+ € 40 / mês na cantina da universidade = € 140

É claro que às vezes acaba-se gastando um pouco a mais, da mesma forma que é possível gastar bem menos do que isso. Creio que € 150 serve como valor médio para ilustrar a despesa mensal com alimentação em Portugal. Importante ainda destacar que esse valor pode modificar um pouco dependendo da cidade onde se vive, mas nada tão diferente assim.

Pedi a um amigo, o Felipe, que fotografasse alguns produtos a venda no Pingo Doce. O Felipe vive em Aveiro.

Pão de forma, leite, salgadinho de batata-frita e macarrão

O pão de forma custa € 0,85, um litro de leite por € 0,49, salgadinho de batata-frita (ideal para os momentos “não-quero-cozinhar-e-vou-comer-qualquer-lixo”) sai por € 0,49 também, enquanto o pacote de macarrão (tipo parafuso) custa € 0,65. O espaguete sai por € 0,39. Geralmente, estudantes costumam comprar produtos da marca do supermercado. É mais barato e a qualidade parece ser a mesma. Eu sempre fui fã dos produtos Pingo Doce e recomendo.

Pizza resfriada, yogurt, arroz e sangria

Famosos entre estudantes & mochileiros, congelados na Europa são baratinhos. A pizza resfriada custa € 1,99 (a congelada sai pelo mesmo preço e tem em diversos sabores). O potinho de yogurt é € 0,22 e o quilo do arroz custa € 0,74. Em Portugal existem alguns tipos de arroz branco. Eu nunca consegui cozinhar direito com tipo Agulha, um dos mais comuns na Europa. Ficava sempre todo colado, estilo “juntos venceremos” hehe. Aconselho o arroz Vaporizado, é o mais fácil para cozinhar. Não tem mistério! Recomendo ainda que nunca compre o arroz Carolino: Pode até ser o mais barato, mas é o pior de todos!

Para completar a pequena amostra da cesta-básica-do-estudante-em-Portugal, o Felipe fotografou ainda os garrafões de Sangria. Por € 1,49 compra-se 1,5 litros da bebida mais famosa de Portugal 🙂

E já que tocamos no assunto, vale ainda destacar aqui o preço do pack com 24 mini Super Bock (a cerveja mais famosa da terrinha!). Apenas € 10,99!

As minis da Super Bock são tããão bonitinhas

4 comentários

Filed under Porto, Portugal

#ficadica: Custo Justo

Ontem a noite vi um anúncio do Bom Negócio na TV. Já estava na hora do Brasil ter algo no estilo da Craigslist. Trata-se de um site de classificados, onde pode-se postar gratuitamente anúncios de venda ou aluguel. Nesse tipo de serviço acha-se de tudo: Apartamentos para alugar, roupas para vender, anúncio de empregos, venda de filhotes de cães e etc.

Esse tipo de site é popular especialmente na Europa. Se você é estudante, trabalhador temporário ou pretende ficar por tempo limitado em determinado lugar, classificados online são a melhor forma de conseguir casa, móveis e até mesmo um carro de forma rápida e barata.

Em Portugal, sou fã do Custo Justo. Certa vez, fotografei um colchão usado que tinha em casa e queria me desfazer. Pedi 20 euros nele. 20 minutos depois de inserir o anúncio, meu telefone tocou. Era um homem querendo comprar. Buscou na minha casa no outro dia. Pegou o colchão, me deu o dinheiro. Simples assim.

Indico ainda para aqueles que estão a procura de apartamentos ou quarto para arrendar (especialmente os estudantes intercambistas ou turistas de temporada). É a melhor saída, tanto em Portugal quanto no Brasil. A dica é olhar todos os dias, pois logo que colocam um anúncio novo já chovem ligações para o anunciante… assim, tem que correr para garantir um bom negócio! Meu amigo, o André, já comprou um carro via Custo Justo. Pagou cerca de 400 euros, se não me engano. Outros amigos, Moisés e Felipe, arranjaram um beliche pelo site e, após seis meses, revenderam. Pagaram cerca de 80 euros e conseguiram ganhar mais depois.

custojust.pt: Os classificados online mais famosos de Portugal

O Custo Justo e o Bom Negócio são sites de classificados da mesma empresa. Além dos dois países, está presente em outros 23, na Europa e América Latina.

Deixe um comentário

Filed under Brasil, Europa, Portugal

50 euro x 50 real

O Real é a moeda brasileira desde 1994, enquanto o Euro iniciou sua circulação na Europa em 2002 – apesar de existir como moeda escritural desde 1999. As novas cédulas do real são muito parecidas com as do euro. As de 50 e 100 começaram a circular em agosto de 2011. Os demais valores (2, 5, 10 e 20) iniciam sua circulação em 2012.

Qualquer coincidência não é mera semelhança 🙂

Na cotação de hoje, 50 euros valem aproximadamente 125 reais – e 50 reais valem 20 euros!

Um índice muito famoso no mundo para calcular o real valor de uma moeda (em comparação com o dólar) é o Big Mac Index. E eu digo mais: Para comparar a valorização de duas moedas pode-se utilizar ainda o preço do maço de cigarro e do litro de Coca-Cola.

1 litro de Coca-Cola em Portugal: € 0,89
2 litros de Coca-Cola no Brasil: R$ 3,29

Malboro vermelho Portugal € 4,00
Malboro vermelho Brasil R$ 4,25

Cheeseburger Mc Donalds Portugal € 1,00
Cheeseburger Mc Donalds Brasil R$ 3,50

Confesso que não sei o preço do Big Mac, pois não sou fã (e faz tempo que eu não vou ao Mc). Assim, decidi comparar o preço do cheeseburger. Também não achei o preço da Coca-Cola de 1 litro. No Brasil, o mais comum é comprar sempre de 2 (aqui em casa, às vezes, compra-se de 1,5).

Enfim, somando a cestinha portuguesa (coca-cola, tabaco e cheeseburger) dá € 5,89. As compras brasileiras saem por R$ 11,04 (e contem um litro a mais de Coca-Cola!).

Ao converter para o dólar, resultado é o seguinte:

Cestinha Portugal: US$ 8,12
Cestinha Brasil: US$ 6,18

Mas isso não quer dizer que as coisas são mais caras em Portugal. Em economia é importante lembrar sempre do fator inflação: E essa é uma palavra mais-do-que-usada no Brasil (enquanto que na zona euro os preços não mudam da noite para o dia). Outra coisa é o preço do tabaco: Cigarros são extremamente taxados de impostos na Europa. No Brasil, estão tentando fazer o mesmo, mas ainda continua mais barato na comparação com o preço europeu.

4 comentários

Filed under Brasil, Portugal

Mochilão europeu

Itens essenciais na lista de um mochileiro: Mochila (dã!) e saco de dormir. Se você viaja de low cost é bom saber que as companhias aéreas desse tipo cobram pelas bagagens despachadas. A solução: Viajar apenas com bagagem de mão.

Geralmente, aceitam-se bagagens de mão com até 10kg (a Ryanair, por exemplo). Há um limite também para as medidas, pois deve entrar no compartimento de bagagens de mão – aquele acima dos assentos. Importante destacar também que é UMA bagagem por pessoa apenas. Ou seja, bolsa de mulher, sacolinha de plástico, capa de laptop e qualquer outra coisa do gênero conta como item. É a mochila e ponto final.

Quando eu viajei 40-e-tantos dias pela Europa do leste em 2009, comprei meu “kit viagem low cost” na Sport Zone. Aliás, prefiro a SZ a Decathlon. Paguei €39,90 pela mochila e (vejam só!) ela continua custando a mesma coisa: País sem inflação meio que causa espanto/admiração em brasuca, né?

Enfim, a mochila é essa da foto, da marca Berg. Super útil e bonita!

Minha companheira de aventuras!

Não é como a maioria dos mochilões que parece um saco, ou seja, você praticamente soca as suas roupas lá dentro e depois fica tua amassado ou com cara de sujo. Essa mochila tem zíper que deixa você abrir ela totalmente, parecendo uma malinha de colocar nas costas. O melhor? Ela não é rígida: Se der rolo de não entrar no treco que mede as malas da Ryanair, você senta nela e faz caber!

Quanto aos sacos de dormir (ou “saco cama”, como diz em Portugal), eu paguei 7 euros no meu. Mas ele era meio grande, eu pendurava na mochila mesmo e passava na boa no aeroporto. Foi muito útil para as noites que dormi no chão de estações de trem e aeroportos. Se você paga pouco pelo saco de dormir, não tem pena de sujar, rasgar, emprestar, perder ou se desfazer. Há quem prefira comprar daqueles sacos de dormir bem pequenos, que cabem dentro do mochilão. Eu acho que não vale a pena pagar mais do que 10 euros nisso.

Se achar necessário também, é sempre útil comprar uma daquelas toalhas de banho que absorvem a água. Além de quase não ocuparem espaço, você não precisa se preocupar com toalha molhada umedecendo suas roupas (ou ter que arranjar saco plástico para colocar ela dentro). Vale o investimento!

Ah, e uma última dica: Não entupa a sua mala de coisas, roupas e acessórios. Deixe para comprar no lugar que você está indo. Leve somente o essencial. Não se preocupe também em levar shampoo, condicionador e não sei mais o que naqueles frasquinhos de 100ml: Isso compra-se quando chegar no destino (e divide-se entre os companheiros de viagem!).

Como diz uma amiga minha, a Nina: “Em qualquer cidadezinha da Europa tem supermercado e aceitam cartão de crédito!”. Ou seja, sempre melhor levar 7kg de bagagem do que 10kg, pois nunca se sabe a promoção bombástica que se vai encontrar por aí hehe

Deixe um comentário

Filed under Europa, Portugal

#ficadica: Os casaquinhos da Blanco

€ 12,99. Esse é o preço da minha peça de roupa favorita. Podem me chamar de velhota, mas eu adoro um casaquinho!

Casaquinhos fofinhos da tia Fernanda! (foto by Kelly Guimarães)

Os da Blanco são os melhores. Têm um bocadinho de lycra e daí ficam mais justinhos ao corpo: Dá pra usar aberto ou fechado, tipo blusinha de inverno.

Se eu pudesse dar uma dica, essa seria: Não deixe de ir a Blanco. A marca é espanhola, e costumava ter loja somente na cidade do Porto, mas agora tem em Lisboa também. Na minha opinião, uma das melhores lojas fast fashion. (Ok, Zara, não fique com ciúmes. Você ainda é a number one no meu coração!).

Aliás, a Blanco tem os melhores preços na época de saldos, em especial para os vestidos. Biquíni também vale a pena comprar lá, pois saem por cerca de € 12 – se bem que a parte de baixo é geralmente inutilizada pelas brasileiras, pois dá pra usar fraldas com aquele pano todo!

Dei uma espiadinha no site agora e descobri que eles estão vendendo online. Se bem que nem adianta ficar empolgada: 1) O custo da entrega mata a pessoa provavelmente; 2) É melhor nem sonhar, pois eles nem devem entregar no Brasil; 3) Se entregam e eu arrisco pagar o frete, corro o risco de ter mercadoria apreendida pela alfândega e ter que arcar com os custos de imposto de importação. Enfim, o mais importante de tudo isso é que eu não gosto de comprar roupa sem experimentar, portanto, as compras ficam para a próxima passagem pela Europa!

1 Comentário

Filed under Espanha, Europa, Porto

#ficadica: A sandália do verão

Sabe do que eu mais sinto falta enquanto não-moradora-da-Europa? O não poder comprar a moda antes dela ser lançada no Brasil. SIM! A moda aqui é defasada. O que vamos ver nas vitrines a partir de novembro foi liquidado na Europa em agosto. (Mal do terceiro mundo?)

Fato é que eu acabei por me lembrar disso depois de ver a seguinte foto no Facebook:

Lançamento do verão Brasil 2011/2012 :O

Sim! Essa FOI a sandália do verão. Do verão passado. Isso mesmo: Do verão de 2010. Nem de 2011 a bichinha é. Eu a vi na Blanco, na Zara, na H&M, na Bershka… enfim, em todas as lojas que eu costumava frequentar quando era ryca (aliás, se você ainda não viu o vídeo da rYca, clica aqui!). Juro que a vi por menos de 10 euros, aliás. Certamente, não será esse o preço no Brasil (seria por causa do imposto abusivo do nosso querido país? NÃÃÃÃO-MAGIIIINA!).

E não é só essa sandália (que eu nem curti e continuo não curtindo) que entra para o roll da defasagem sul americana.

Sai florida? Tenho um estoque (do verão passado). Poá? Uso faz teeeeempão! (ficou até meio minha marca registrada por causa de uma tal saia marinho de poá branco que eu usava quase-todo-dia). Sandália-estilo-Jesus-Cristo: As minhas tão velhas de tão usadas. Navy? Me lembro como se fosse hoje da minha colega de casa dizendo que todas as vitrines da cidade estavam azul-com-listra-branca e que ela odiava (isso foi em 2010, veja bem!). Color Block? OH GOD, estava em liquidação nesse julho, quando dei uma passadela por Portugal.

E qual é a dica então (pergunta retórica)? Embarque com a roupa do corpo se o destino for a Europa. Além de vestir as tendências antes delas acontecerem, você ainda economiza uma boa grana comprando TUDO lá!

Deixe um comentário

Filed under Brasil, Portugal