Category Archives: Brasil

Ai se eu te pego na Europa

A reportagem de abertura do Fantástico deste domingo, 15 de Janeiro, foi o sucesso de Michel Teló na Europa. Ele foi a Península Ibérica para duas apresentações em Portugal e quatro na Espanha, além de inúmeras entrevistas e participações em programas de tv.

O Fantástico aproveitou para proporcionar o encontro de Teló com Cristiano Ronaldo, que, segundo o que dizem, foi responsável pelo sucesso de “Ai se eu te pego” do outro lado do Atlântico, depois de comemorar um gol do Real Madrid com a dancinha já famosa cá.

A primeira vez que eu ouvi falar de Michel Teló foi na Europa. Fui a festa de despedida de um amigo brasileiro que estava retornando ao Brasil. Ele me mostrou “Fugidinha”. Outro amigo, que é do Mato Grosso do Sul, disse que conhecia o Michel Teló. Parece que um amigo dele era primo do Teló ou algo assim, e eles se conheciam pessoalmente. Claro, na época, Michel Teló não devia nem sonhar que um dia faria sucesso na Europa, conheceria o Cristiano Ronaldo e que um monte de gente que não fala a língua dele cantaria sua música.

Aqui no Brasil há muitas pessoas criticando o sucesso de Michel Teló. Dizem que ouvir e gostar de “Ai se eu te pego” é falta de cultura, coisa de gente de baixo nível. Há, inclusive, cantores e pessoas da mídia falando mal dele. Eu acho isso um absurdo!

Aprendi na Faculdade, em uma aula de Psicologia, que uma pessoa pode ser vista de três formas distintas: 1) como a pessoa se vê; 2) como os outros veem a pessoa; 3) como a pessoa pensa que os outros a veem. E daí, fico a pensar: o Brasil não é uma pessoa, ok. Mas é uma Nação, formatada por diversas identidades, que correspondem também a uma identidade única, pois senão não teria estabelecido seus limites geográficos assim. Ou seja, dá para aplicar essa teoria ao país.

Como o Brasil se vê? O Brasil é o país da esperança para alguns, e das oportunidades para outros. É um país formatado por uma massa sem cultura, e uma elite que administra dinheiro e poder. Mas a elite também pode ser vista como burra, formada por filhinhos de papai que não se prestam a ler um livro. O Brasil é o país das cotas raciais para ingresso na Universidade, pois tivemos escravos até quase o início do século XX. O Brasil é o país do carnaval, das mulheres bonitas, dos bons jogadores de futebol que são exportados ainda moleques. Mas o Brasil também é o país da má alimentação, da subnutrição, do surto de câncer e dos astros do futebol que decidem ficar nos times de cá. Temos a Amazônia, as praias e outras belezas naturais. Mas também temos cidades lotadas, caras, sem infraestruturas básicas ou transporte público. Pode ser o país da fome, da miséria e da injustiça social, ao mesmo tempo que, para alguns, é o lugar certo para gastar um salário mínimo numa noite de balada.

Como os outros veem o Brasil? Há provavelmente os que ligam Brasil a diversão (carnaval, futebol, festa, verão, cerveja, mulher bonita), enquanto outros o remetem a pobreza (favelas, crianças famintas, seca no Nordeste, corrupção social, tráfico de drogas, guerra civil). Deve existir os que somam os dois fatores (um país de gente alegre, mas pobre; um país bonito, mas perigoso). Ainda posso citar gente que acha o Brasil caro, que nunca viveria aqui ou que sonha em passar o resto dos seus dias cá. Do mesmo jeito, há os que acham o Brasil ridiculamente barato e, talvez, o país das oportunidades no momento atual.

Fiquei matutando sobre esse assunto um bocado. Concluí que a maioria das pessoas deve ver o país de uma forma bem particular, afinal somos extremamente plurais aqui. Para escrever sobre como os outros nos veem, tentei lembrar de comentários que ouvi de estrangeiros sobre o país. Impossível não cair em alguns clichês.

Agora, talvez o mais difícil pareça imaginar como o Brasil pensa que os outros o veem. Na minha opinião, é a parte mais fácil. Como o Brasil pensa que os outros o veem? Praia, samba e futebol. E, agora, ainda há o temor de que associem nosso país ao “Ai se eu te pego” de Teló. Mas por que o medo? Se temos mesmo milhares de pessoas dançando, cantando e indo aos shows dele? Não é o gosto por uma música ou o hábito de assistir determinados programas de tv que define se a pessoa é culta ou não.

Detalhe que Michel Teló já gravou “Ai se eu te pego” em inglês. A ideia é “atacar” agora os país de língua não latina 😛

Anúncios

11 comentários

Filed under Brasil, Espanha, Europa, Portugal

Portugal no vestibular da UFRGS 2012

Ocorreu na última semana o vestibular 2012 da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a melhor e maior universidade do meu Estado (eu iniciei meus estudos de Geografia lá e pretendo acabá-los se tiver forças…). Apesar de não estar frequentando o curso nos últimos tempos (acabei me formando geógrafa pela Universidade do Porto, apesar de ainda ter a vaga garantida na UFRGS), me candidatei a fiscal do vestibular e fui sorteada. Foram quatro dias de prova, e, pela primeira vez, vi Portugal aparecer nas questões;

Eu tentei o vestibular da UFRGS duas vezes. Fui aprovada na segunda, em 2006. Posso dizer que conheço a maioria das provas do vestibular, pois estudei pelas antigas questões para ingressar na Universidade. Nunca vi qualquer coisa sobre Portugal nas provas.

Aliás, nunca se falou tanto de Portugal e dos irmãos de língua portuguesa no Brasil. Aliás, acredito que a maioria das pessoas por aqui nem sabe que falam protuguês na África, e devem achar esquisita a ideia de existirem pessoas que nasceram falando português na Europa;

Havia uma questão sobre a Revolução dos Cravos na prova de História e alguma pequenina menção à crise europeia (citando a Espanha também, pelo que me recordo).

O pessoal sempre tenta adivinhar o que será o tema de redação. Esse ano, não lembro de ter visto alguém acertar. Na prova, era pedida uma dissertação sobre “a última flor do Lácio”. Havia, inclusive, um textinho estraído do Observatório da Língua Portuguesa, site vinculado a Sapo. Além disso, um gráfico ilustrava os locais onde a língua é falada no mundo – garanto que alguns dos vestibulandos deve ter descoberto que se fala português em São Tomé e Princípe na hora da prova (aliás, e maioria deve continuar sem saber onde fica isso!);

Redação do vestibular da UFRGS 2012: tema era o crescimento da importância da língua portuguesa

Durante o vestibular que conheci Marcelo. Ele foi coordenador do local de prova onde eu trabalhei e é professor na Faculdade de Educação Física da UFRGS. Cursou o Doutorado na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto entre 2003 e 2006, ou seja, tivemos muito assunto durante os quatro dias de vestibular;

O mais interessante é que notei mais uma vez como as pessoas têm lembranças carinhosas da cidade do Porto, e todos que viveram no velho continente acabam por concordar que a qualidade de vida europeia é algo que não se alcança no Brasil – não importa a quantidade de dinheiro que você tenha! Marcelo só não se dava muito bem com os portugueses, em especial “com os vizinhos velhos chatos que chamavam a polícia quando fazia uma festinha no apartamento”.

Marcelo viveu em Matosinhos por três anos com a mulher. Sua primeira filha (hoje com quase 7 anos) nasceu em Portugal. A esposa trabalhava num ginásio em Matosinhos, enquanto ele escrevia a tese;

Ele contou-me uma história curiosa sobre a Queima das Fitas. Talvez eu nunca tenha me dado conta disso por, digamos, ingenuidade (?!), ou apenas não tenha me atentado a esses detalhes: Marcelo disse que viu durante a Queima várias meninas com as chamadas “pílulas do dia seguinte” na bolsa para tomarem caso fizessem alguma coisa com alguém ou alguéns (e esquecem da proteção por causa da quantidade de álcool ingerida).

Eu já sabia que as portuguesas eram mais libertinas que as brasileiras (muito embora a maioria pensem que o oposto é verdadeiro). Confesso que fiquei um pouco assustada ao cogitar essa história como verdade. No entanto, sei de histórias “piores” do que essa que comprovam a tese que o pessoal europeu é sim mais libertino que os povinho da “terra do carnaval”;

E para aqueles que não sabem, a Queima das Fitas é uma grande festa universitária que ocorre durante 8 dias em algumas cidades de Portugal. As mais famosas são a do Porto e a de Coimbra. Os finalistas (graduandos do último ano de curso) desfilam pela cidade, participam de diversos eventos e bebem MUITO. No Porto, a noite, todos se dirigem ao Parque da Cidade para assistir a concertos de música e virar shots nas diversas barraquinhas ali montadas. Eu participei por 2 anos, sempre trabalhando. O ingresso da semana custa cerca de 50 euros.

13 comentários

Filed under Brasil, Portugal

Réveillon no Porto

No Brasil todos querem ir ao Rio de Janeiro no Ano Novo ver os fogos de artifício pelo menos uma vez na vida. A Rede Globo faz a contagem dos minutos do novo ano todos os anos e transmite ao vivo as imagens da praia de Copacabana. Creio que a minha família não é a única que acompanha a contagem regressiva pela tv.

Os fogos do Rio duram 16 minutos. Sempre ouvi falar que era um dos maiores em duração. Confesso que sempre desconfiei desse dado, especialmente após presenciar os fogos no São João do Porto.

Através de uma rápida pesquisada na Internet, encontrei um vídeo da queima de fogos realizada ontem no Porto. Foram 15 minutos. Com certeza, em Sidney, Paris e Nova York devem haver espetáculos similares ou até maiores.

Alegar que os fogos de artifício da virada de ano no Rio são maiores do mundo não seria o mesmo que chamar os brasileiros de inventores do carnaval?

#ficadúvida

Enfim, um Feliz Ano Novo aos meus leitores fiéis e aos visitantes anônimos. Que 2012 seja o melhor ano de nossas vidas 🙂

10 comentários

Filed under Brasil, Porto

Fantástico visita escola em Portugal

Ontem foi ao ar no Fantástico a reportagem gravada em Portugal do quadro “Conselho de Classe” do Fantástico. (Eu já tinha anunciado o teaser aqui!). Os professores-personagens da série visitaram a Escola da Ponte que fica em Vila das Aves, freguesia do concelho de Santo Tirso no Distrito do Porto.

Me emocionei com a praxe cantando “Ai se eu te pego” a beira do Douro, em Vila Nova de Gaia. Foi bom rever o metro-mais-lento-do-mundo: Tenho quase certeza que consigo caminhar mais rápido do que o metro do Porto. Fiquei narrando pros meus pais (que assistiram a reportagem comigo) os sítios que apareciam nas filmagens… locais que conheço mais-do-que-bem! Enfim, adoro ver Portugal na tv, em especial o Porto.

Na reportagem só aponto duas falhas:

1) Por que mostram um avião da Gol decolando se todos sabem que quem voa para Portugal é a TAP? Ok, foi só para ilustrar… mas ficou tosco!

2) Legendas para a portuguesinha? Me senti em Portugal assistindo um madeirense ou um açoriano a falar na tv (pois o povo do continente parece não entender o que os irmãos das ilhas falam…). Enfim, meio exagerado né? Acho que dava para entender perfeitamente o que a miúda estava a falar.

No mais achei tudo muito fixe 🙂 Além disso, super válida a comparação do ensino brasileiro com o português. Ok, a Escola da Ponte talvez seja uma modelo quase-utópico, mas é possível, não é? Enfim, sem discutir métodos de ensino, vale a pena uma boa analisada na postura dos alunos.

7 comentários

Filed under Brasil, Porto, Portugal

O Brasileirissimo de Aguinaldo Silva

Há cerca de um mês, li num desses sites de fofocas alguns spoilers sobre a atual novela das nove da Rede Globo, Fina Estampa. Enquanto os portugueses estão ainda a assistir Insensato Coração (o Léo morre no final HÁ!), por cá nos divertimos (?) com as crueldades (!) de Tereza Cristina.

Christiane Torloni interpreta a vilã da trama. Ela é casada com um cozinheiro chamado René, que trabalha em seu restaurante, o Le Velmont. Essa semana era irá demiti-lo (sim, ela vai demitir o marido do próprio restaurante porque ela é a ryca!). Enfim, segundo o que li no tal site de fofoca, René vai abrir seu próprio restaurante, que supostamente irá se chamar Brasileirissimo.

E esse restaurante existe de verdade! Fica em Lisboa, serve petiscos brasileiros, tem cerveja de cá e cachaça. E adivinha quem é proprietário!? Sr. Aguinaldo Silva, o autor da novela Fina Estampa.

Cerveja brasileira

Aguinaldo Silva, o proprietário do Brasileirissimo

Eu bem que desconfiava que ele tinha um pezinho do lado de lá. Pensa bem: A outra personagem principal dessa novela chama-se Griselda (interpretada por Lília Cabral) e é imigrante portuguesa. O ator Paulo Rocha (que é lisboeta) interpreta Guaracy, um portuga dono de tasca (conforme já postado aqui). Fora que esses dias ainda vi na tv que uma das oito casas do Aguinaldo Silva fica em Lisboa. Aliás, acho que ele deu uma entrevista para alguém diretamente de lá, ou seja, suponho que alguns capítulos de Fina Estampa sejam literalmente importados da terrinha 😛

A conexão Brasil-Portugal em novelas brasileiras parece estar se fortalecendo cada vez mais. Primeiro importam Ricardo Pereira e o ensinam a falar brasileiro. Lembro ainda que estava em Portugal quando gravaram cenas da novela Viver a Vida em Lisboa. Em outra novela havia um núcleo de tugas. Agora, em Fina Estampa, a personagem principal é portuguesa, há um português de verdade (atuando com o sotaque que eu a-do-ro e tudo!) e o restaurante do autor ainda vai entrar na trama (mega publicidade, hein Aguinaldo!?). Não esquecendo também da nova sede da Rede Globo em Lisboa.

Vamos dominar a terrinha lol (ou a terrinha quer nos dominar novamente?)

Obs.: Espero que observem que o post foi baseado num spoiler, ou seja, pode ser que não se confirme. No entanto, na mesma fica a dica do restaurante e a informação de que Aguinaldo Silva é o dono.

9 comentários

Filed under Brasil, Portugal

Oporto no Fantástico

O Fantástico é um programa de televisão da Rede Globo exibido no domingo a noite há 38 anos. Não se trata de um telejornal, nem puro entretenimento. Na verdade, é um tipo de mistura dos dois: uma revista eletrônica.

Em novembro, estreou um quadro chamado “Conselho de Classe”, no qual a rotina de quatro professores de escola pública é narrada. A série de reportagens parece ter sido gravada entre setembro e outubro desse ano – pois mostraram a festa do Dia do Professor no episódio de ontem (o dia dos professores é comemorado em 15 de outubro!).

Enfim, após assistir os 10 minutos da reportagem de ontem, a chamada para o episódio do próximo domingo me estremeceu. Vi o metro amarelinho do Porto, reconheci de cara a Ponte Dom Luís e alguns trajados cantando “Ai se eu te pego”, do Michel Teló (sim, os portugueses já aprenderam a cantar a última música do Michel Teló!).

No próximo domingo o Fantástico vai mostrar uma escola-modelo que fica no Porto, Portugal. Aliás, os quatro professores que estrelam o quadro viajaram ao Porto para conhecer essa escola. O teaser do episódio está aos 09:56 do vídeo abaixo. É curtinho, mas já dá pra se emocionar um bocado.

Para quem está em Portugal e não é assinante da Globo Internacional, pode sempre assistir ao Fantástico via Youtube (tem sempre uma boa alma que o posta nas segundas-feira!). Aos brasileiros que querem sentir um bocadinho do Porto, fica a dica para assistirem ao Fantástico no próximo domingo, 11 de dezembro. Eu não vou perder 🙂

5 comentários

Filed under Brasil, Porto, Portugal

Fim do Mundo

Desde que o Brasil foi escolhido como sede da Copa de 2014 que não se fala de outra coisa: Não temos capacidade para receber o evento. Pelo menos não com a infraestrutura que hoje se tem.

E já que o suposto Fim do Mundo (de acordo com o calendário Maia ou Asteca?!) está marcado para o dia em que completo 26 aninhos (pretendo fazer uma mega festa para celebrar fim-do-mundo + aniversário), 2012 fica conhecido como o ano do grande evento mundial (que acaba de vez com essa coisa toda, inclusive com os registros históricos do acontecimento!). Daí que surgiu a piada cá no Brasil: O Fim do Mundo será cancelado porque não temos estrutura para recebê-lo (talvez o mundo todo acabe e só reste a nós…).

Enfim, hoje me deparo com uma cópia da piada brasuca na versão tuguesa. Agora os portugueses também acham que não têm capacidade para receber eventos tão grandiosos como o fim do mundo. Culpa da crise… é sempre ela!

Cópia da piada que roda o FB dos brasucas desde a escolha da sede da Copa de 2014

11 comentários

Filed under Brasil, Portugal