Linger

Aconteceram duas coisas que ativaram meu saudosismo. A primeira ocorreu ontem. Notei que em minha pen (ou pendrive em bom brasileiro) havia quatro arquivos esquecidos. O mais interessante, IMG_8765.jpg. Provavelmente oriundo do computador da Débora, a menina da máquina-cachorrinho-de-café.

Lovy, eu, Débs e Pé: Amor demais minha gente (como diria a Kelly)

Destaque para meu bronze de verão europeu, os quilos a mais (graças as garrafas de vinho diárias) e a presença daqueles que me abandonaram no dia cinco de agosto de 2009. Fomos fotografados na Santa Catarina, num final de tarde. Os meninos estavam fazendo as últimas compras antes de retornar pro Brasil. Eu fui passear pelas lojas para ver se achava algo por menos de 5 euros (na época, meu budget era de dar dó!). Pelo visto, eu nem comprei nada naquele dia – em outras palavras, foi um dia fraco.

Bom, daí que hoje eu tô me dirigindo ao trabalho quando que toca na rádio Linger. Essa é a segunda coisa (que ativou meu saudosismo). A música do The Cranberries é a melhor do mundo para fazer a pessoa derramar lágrimas e lágrimas. Imagina a cena: Final de formatura, formandos prestes a jogar o chapéu pra cima e começa Linger. Provavelmente você vai borrar a maquiagem…

O radialista leu uma carta de ouvinte, a qual contava a história de alguém hoje em alto escalão do exército. Na época que explodiu Linger, essa pessoa era apenas um soldado. Disse que hoje olha para trás e sabe que perdeu o entusiasmo e “vontade de mudar as coisas” que tinha na juventude. Que triste!

Fato é que eu olho aquela foto ali em cima e penso: Eu quero ser assim pra sempre!

Eu quero prolongar pra sempre a minha essência.

Bom mesmo é sair de havaianas, cabelo todo fudido (como dizem os portugueses) e roupinhas mal lavadas de 5 euros. Eu admito também que adquiri o costume de evitar banhos e passei a dormir menos para aproveitar cada minuto do meu dia (e da noite também, é óbvio!). Mas, melhor que tudo isso, é não perder a vontade de fazer as coisas (tudo junto e ao mesmo tempo) que eu tinha nessa época.

If you, if you could return
Don’t let it burn, don’t let it fade

(The Cranberries, Linger)

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Brasil, Portugal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s