Ponto-e-vírgula

Bem que eu gostaria de dizer que hoje é meu último dia de aula, passei em tudo, estudar sucks e amanhã tô indo pra praia e só volto no ano que vem! Porém, dia 18 de dezembro não significa ponto final no primeiro semestre do ano letivo português. É apenas um ponto-e-vírgula, pois retornamos pós recesso de natal para prestar os exames finais (aí o bicho pega!). A parte boa é que nunca tive aulas nas sextas e quinta-feira tenho apenas uma pequena saída de campo pela manhã, ou seja, hoje é minha despedida do ato de ouvir os professores e seus blá-blá-blás.

Admito que gosto do ensino daqui. As pessoas tem mania de falar mal e dizer que é pior do que no Brasil. Aliás, os Erasmus de outros países também criticam negativamente. Eu mudei minha opinião a pouco tempo, até por isso que vou ficar mais 🙂 Eu enxergo o Ensino Superior português como um grande self-service. Você vai às aulas se calhar, presta atenção se for interessante, lê a bibliografia indicada se achar necessário e aparece nos exames. Claro que tem lista de presença, mas nem todos cobram e, quando cobram, dá para pedir aos colegas assinarem. Enfim, aprende quem quer aprender e o que quiser aprender. É giro!

Meu inferno astral desse ano ainda não iniciou. Embora eu não o sinta, sei que, menos cedo ou mais tarde, ele brotará. Aniversariozinho na próxima segunda, sem bolo ou salgadinhos do Armelin! Pelo menos o Guaraná eu posso providenciar por aqui mesmo 🙂 O Natal vai ser gasto no Porto mesmo, mas o Ano Novo vai ser congelante – se é que ”congelante” possa ser usado como um adjetivo análogo a ”altamente”! Enfim, vai estar frio na Húngria e na Polônia, mas eu tô levando um esquentador de pés multiuso, a fim de evitar gangrena 😛 (brincadeirinha, tá?).

Aliás, vi na tv portuguesa ontem uma manchete exatamente assim: ”Achas que está frio? Então prepare-se, pois vai piorar!”. Engraçado o otimismo da âncora ao dizer isso. Então, eu tô achando que vai nevar. Uns dizem que eu sou doida, outros que sou bêbada imunda, mas, na real, iniciaram até pequenos boatos entre os amigos e seus respectivos familiares sobre isso. Diga-se de passagem, eu tenho alguma influência ao espalhar fofocas. Aliás, posso ainda me gabar que entendo o suficiente sobre climatologia para fazer previsões.

Enfim, por último, mas não menos importante, quero destacar a boa vizinhança portuguesa com a qual temos o prazer de compartilhar o condomínio. Terça-feira, 8 de dezembro, 23h: Uma vizinha, que poderia ser caracterizada amigavelmente como ”velha loca”, crava o botão no interfone para reclamar sobre o suposto barulho que vinha do nosso apartamento. ”São sempre vocês”, gritava ela. O caso é que eu estava so-zi-nha! Aliás, leia-se deitada-na-cama-estudando-alemão. E isso não foi tudo. Segunda-feira, 14 de dezembro, 22h30min.: Problemático, que mora no piso de baixo, sobe ao nosso andar e esquece o dedo na nossa campainha. ”CALMA, CALMA”, berrava em francês ou portucês ou qualquer bosta que eu consegui compreender facilmente. Aliás, dedo na cara aqui é mato. Aliás, o pessoal é violento, portanto, eu tento sempre não ter reações do tipo das que teria em Porto Alegre.

Como sou uma pessoa, digamos, simpática, criativa, engraçada (ok, ok.. chega de elogios, Fernanda!), decidi prender em nossa porta uma placa. Para facilitar a possível ignorância (ou multi nacionalidades) de nossos vizinhos, está em sete idiomas. São mensagens de carinho, sem ofensas, destinadas a aqueles que adoram chamar a Polícia (ou o pessoal é carente demais e precisa de amigos, ou gosta de ver os serviços públicos funcionando para se sentir cidadão).

= )

EN: Think before ring our bell. Maybe it’s you who are bothering us!

ES: Se vienes a mi puerta es porque tiene menos que hacer que yo!

PT: Peço imensa desculpa, mas foda-se pá! Não percebi o motivo de sua visita!

BR: Cê também tá nos incomodando tocando essa porra de campainha a essa hora da noite, mané!

FR: La phrase que je connaisse en français est Voulez vous coucher avec moi, ce soir? Et La résponse est non!

DE: Können Sie die Polizei anrufen, bitte? Ich möchte mich auch über Sie beschweren.

IT: Non stiamo facendo un partito. E se fossimo, voi che non sarebbe stata invitata!

CZ: Nech mne, nic nobude! Ty jsi ostuda!

Sugiro uma eleição da melhor ”frase de efeito” do ano. Espero apenas que sejam efeitos positivos…

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Portugal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s